Bate-Bola | Hélio Lima | 17/07/2015 18h02

Wagner Coin

Compartilhe:
(Foto:Reprodução/Internet) (Foto:Reprodução/Internet)

Wagner Coin

O Site Esporte Ágil conversou com o novo presidente da federação de Automobilismo de Mato Grosso do Sul (Fams), Wagner Coin. Coin assumiu a presidência no início de junho, sucedendo Valtemir Terra, que faleceu em maio.

O presidente falou sobre as ações da Fams na nova gestão, abordando o Autódromo Internacional de Campo Grande, que volta a receber eventos nacionais como a Fórmula Truck em que ocorreu em março e a Stock Car em setembro. Coin falou sobre as dificuldades que está enfrentando em seus primeiros momentos na presidência da Federação e também sobre o trabalho para promover eventos nas categorias sancionadas pela Fams.

Esporte Ágil - Qual era a situação da Federação quando assumiu?

Wagner Coin - Nós fizemos a Fórmula Truck que nós precisávamos fazer urgentemente. Agora estamos vendo todas as situações. Estou resolvendo algumas pendências. Nós vamos animar, fazendo as provas de kart. Com essa transição nós perdemos os prazos para entrega de projetos na Funesporte para as provas locais. Mesmo assim, nós fizemos o Brasileiro de Velocidade da Terra com o apoio da Fundesporte, evento que foi um sucesso atraindo o público de todo o país para Campo Grande. 

EA - Quantos pilotos fazem parte hoje do quadro de Federados?

Coin - No ano passado nós tínhamos 94 pilotos federados. Nesse ano, por causa dos problemas, nós temos 40 pilotos federados. Os pilotos vêm se federar perto dos eventos.

EA - Fale sobre o trabalho para trazer os grandes eventos novamente para Campo Grande?

Coin - A escritura tinha vários nomes, agora, deste maio, é Autódromo do "Município de Campo Grande. A pista ficou fechada por dois anos e no dia 25 de março, o ex-presidente, Valtenir Terra me pediu para fazer o trabalho. Eu era vice já há dois mandatos. A Fórmula Truck foi feita em parceria com a Prefeitura que reformou o autódromo. O maior problema que nós tivemos foi a questão do Alvará, por causa de todo esse impedimento. 

Os alvarás de meio ambiente, secretária de obras, corpo de bombeiros foram expedidos e o autódromo pode voltar a receber os eventos. E com isso vamos tentar trazer provas nacionais, estamos em negociação para trazer os eventos. (Um dia após a entrevista foi confirmado o retorno da Stock Car ao autódromo de Campo Grande. A prova acontece em 'setembro).

EA - E a Velocidade na Terra?

Coin - Nós vamos recomeçar o Campeonato Estadual. Existem muitos pilotos com os seus carros não adaptados para o Brasileiro. Nós vamos dar continuidade. Estou tentando reunir os pilotos para conseguiu fazer o campeonato. Nessa categoria nós temos  pilotos no interior do estado, em cidades como Coxim e Pedro Gomes.

EA - Qual a situação do Rally  em Mato Grosso do Sul?

Coin - O Rally estava parado. No ano passado tivemos no final do ano o Rally Universitário. Nós estamos tentando organizar um Rally grande para atingir três, quatro cidades. A competição seria de regularidade. Mas para isso precisamos de apoio governamental.

EA - A Fams vai ter alguma participação na passagem do Rally dos Sertões em Santa Rita do Pardo? 


Coin - Não. Eu fui atrás, como ele passa aqui em agosto, mas o percurso já estava definido. E o Rally depende da contrapartida das cidades e a situação financeira, não precisa nem falar...  não tem como oferecer nada.


EA - Quais regiões de MS seriam propicias para a passagem do Rally dos Sertões? 

Coin - A região de Coxim, que tem bastantes estradas de chão, estradas boiadeiras. a região entre Ribas, Brasilândia e Três Lagoas, indo por dentro. Tem areia a vontade...Região de Costa Rica também. Tem a região alguns lugares aonde nós fizemos alguns Rallys entre Campo Grande e Ponta Porã. Apesar de que asfaltaram bastante, mas tem áreas sensacionais. Isso no caso que você queira fazer um rally para dificuldade. Eu quero fazer um rally familiar para poder trazer a família de volta. Mas eu to assim, eu to só olhando. Não tem dinheiro, a Federação ainda não tem sede. E tentando ao mesmo tempo aproveitar o autódromo que foi reformado. Fazia quatro anos que as grandes categorias nacionais não vinham aqui.

EA - Fale sobre os pilotos de Mato Grosso do Sul no cenário nacional?

Coin - Nós temos pilotos em nível nacional. Paulo Beppler, Nilson Cintra e José Roberto Ribeiro. Eles competem no Campeonato Gaúcho de Endurance.

EA - Qual a relação com a atual gestão da CBA?

Coin - A CBA sempre vai apoiar as federações. Nós estamos fazendo alguns acertos com a Confederação. Ela tem muito interesse no Mato Grosso do Sul, ela quer o desenvolvimento do automobilismo no estado. Eu estive com o presidente Cleyton Pinteiro um mês e meio em Erechim (RS) e ele nos deu todo o apoio.





VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS