Futebol | Assessoria CBF | 16/06/2024 08h24

Douglas Luiz exalta competição por titularidade e trabalho de Dorival

Compartilhe:

Convocado desde 2019, Douglas Luiz se apresentou à Seleção Brasileira após uma grande temporada individual e coletiva pelo Aston Villa (ING), que voltará a disputar Liga dos Campeões pela primeira vez desde 1983. Ele é um dos meio-campistas que brigam pela vaga no time titular de Dorival Junior, ao lado de Andreas Pereira, Bruno Guimarães, João Gomes, Éderson e Lucas Paquetá.

Em entrevista coletiva concedida na sexta-feira (14), o jogador de 26 anos enalteceu a sadia competição para estar entre os 11 iniciais e reforçou que o objetivo é de sempre ajudar a Seleção Brasileira.

"Estou aqui para dar o meu melhor para a Seleção, é lógico que eu quero muito começar jogando. Mas a gente sabe que é uma disputa muito sadia, um meio de campo muito jovem. Todos estão aqui para dar o seu melhor e ajudar a Seleção", afirmou.

Na última temporada, Douglas jogou 53 partidas, com dez gols e dez assistências, além de 90% de precisão no acerto de passes. Vestindo a Amarelinha, o atleta tem 14 jogos e ainda está em busca do primeiro gol, mas não da primeira conquista. A mais especial delas foi a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Nascido e criado no Rio de Janeiro, Douglas foi revelado pelo Vasco, onde despontou e foi comprado em 2017 pelo Grupo City, do Manchester City (ING), mas foi emprestado para o Girona (ESP). No futebol espanhol, atraiu o interesse do Aston Villa, sendo contratado em 2019.

Destaque na equipe de Birmingham, quarta colocada no último Campeonato Inglês, ele foi chamado para os amistosos contra Inglaterra e Espanha, em março, e exaltou o trabalho de Dorival Júnior, ressaltando a vontade do treinador de ouvir seus comandados sobre como preferem ser escalados. Douglas, por exemplo, pode atuar como primeiro ou segundo volante.

"O Dorival sempre chama a gente pra conversar. Acho que esse começo de um novo ciclo está sendo muito bom, porque tem muita comunicação. O Dorival, ele é o treinador, ele que decide, mas ele pergunta onde a gente se sente melhor. Essa rotação vai ser normal, de às vezes ter um volante ou não. Acho que depende muito do que o jogo tá pedindo e do que o Dorival vai entender no momento", explicou.

Douglas esteve entre os convocados para a Copa América de 2021, realizada no Brasil. A competição não teve um desfecho positivo para a Seleção Brasileira, que, nesta edição nos Estados Unidos, busca o 10º título do torneio. A estreia brasileira está marcada para 24 de junho, contra a Costa Rica, em Los Angeles (EUA).

"Toda convocação é uma responsabilidade muito grande por você estar vestindo a camisa dessa Seleção. É questão de querer vencer e entrar para a história, acho que é um algo a mais. A gente está muito animado para poder começar essa Copa América, é o começo de uma nova trajetória, de um novo treinador, de um novo grupo. Com certeza a gente quer entrar para a história com muitos títulos e vitórias", disse.

O meio-campista também elogiou o trabalho de Dorival e de sua comissão fora dos gramados.

"O nosso extracampo está bastante entrosado. A comissão dá muita liberdade para a gente, em questão de poder fazer o que a gente quer. Acho que é isso que o Dorival vem fazendo, vem ganhando a nossa confiança e o nosso coração por dar tudo pela Seleção e pela comissão", destacou.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS