Esporte Ágil - Paraatiradora do Estado bate recorde em Brasileiro
Tiro | Da Redação/Com O Estado | 25/08/2011 09h43

Paraatiradora do Estado bate recorde em Brasileiro

Compartilhe:

Campo Grande (MS) - A sul-mato-grossense no  Lucilene de Melo, 38 anos, voltou de Curitiba (PR) com a medalha de ouro conquistada na prova carabina de ar distância 10 metros do Campeonato Brasileiro de Paratiro Esportivo realizado no final de semana passado. A atiradora do Estado foi o destaque da delegação de Mato Grosso do Sul por ter estabelecido o novo recorde brasileiro da prova.

A equipe sul-mato-grossense composta por oito atiradores conquistou sete medalhas: uma de ouro, quatro de prata e duas de bronze. Lucilene se tornou campeã brasileira ao somar na prova 315 pontos - a melhor pontuação do torneio ultrapassando o último recorde que era 253. A atiradora do Caira (Centro Arco-Íris de Reabilitação Alternativo) foi ainda medalha de prata na pistola de ar.

Outro bom resultado alcançado pela equipe do Estado foi com o atirador da seleção brasileira, Benedito Santana Silva, 57, que faturou três medalhas de prata. Santana terminou em segundo lugar nas provas carabina de ar distância 10 m, carabina deitada 50 m e na 3 por 40.

“Nas três provas que disputei, conquistei medalhas. Fiz boas pontuações que me deixaram muito perto da medalha de ouro”, comentou o atirador da ARPP (Associação de Reabilitação e Paradesporto Pantanal), que se prepara para disputar as duas últimas etapas da Copa do Mundo de Tiro Esportivo do IPC (Comitê Paraolímpico Internacional), no mês de outubro nos Estados Unidos e em novembro na Austrália.

Mato Grosso do Sul subiu ao pódio ainda com Luiz Nelson de Azevedo, que ficou em terceiro lugar na carabina deitada de 50m, e com Benedito Ozinaga que terminou na mesma posição na prova 3 por 40.

A equipe de tiro é formada por projeto social da Polícia Militar A ARPP (Associação de Reabilitação e Paradesporto Pantanal) foi criada em 2002 pela Polícia Militar do Estado. O projeto social nasceu com o objetivo de dar uma ocupação, como forma de terapia, para os membros do efetivo que foram feridos em serviço e impedidos de voltar ao trabalho policial rotineiro.

Hoje, a equipe de paratiro é formada por 18 atiradores que treinam diariamente na própria associação, localizada no bairro Cophavilla 2, região sudoeste de Campo Grande, onde conta com apoio da PM que oferece os equipamentos necessários para a prática do esporte. 

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS