Esporte Ágil - Francisco Solano
Personalidade | O Pantaneiro | 16/12/2017 17h47

Francisco Solano

Compartilhe:

Atleta é um dos representantes de Mato Grosso do Sul no MMA

O atleta Francisco Solano Espíndola Jr., popularmente conhecido como Faka, de 31 anos, é um dos representantes de Mato Grosso do Sul no MMA e falou com exclusividade com a equipe de reportagem do jornal "O Pantaneiro" sobre sua carreira.

"Eu comecei a lutar há quatro anos com a ideia de só fazer um esporte e emagrecer, como a maioria das pessoas. Com o tempo, quem acaba se adaptando às artes marciais, vai pegando gosto pela coisa, sentindo a adrenalina e sentindo como é bom estar ali, lutando, de forma natural. Essa vontade veio conforme o tempo que eu fui treinando, mas também é algo que vem do sangue, sabe?", pontuou.

Durante sua carreira como atleta, ele já participou de três tipos diferentes de modalidades: MMA, Jiu-Jitsu, Muay Thai e Kicking Box. "Dentro do MMA, eu tenho duas lutas. Jiu-Jitsu, participei de cinco campeonatos aqui em Mato Grosso do Sul. Kicking Box, já participei de campeonatos em São Paulo, no Paraná. Nessa modalidade, inclusive, sou bi-campeão estadual. Eu sou vice-campeão estadual de Muay Thai, já lutei em Fátima do Sul, Dourados, Campo Grande, Corumbá, Bonito... Em umas dez cidades diferentes aqui no Estado, e duas fora do Estado", disse.

Ele, que é natural de Campo Grande, mora em Aquidauana e, na cidade, treina em duas academias. "Muay Thai eu treino na academia Team Vitão, com o professor Victor Cardoso, e Jiu-Jitsu na Top Fight, com o professor Oswaldo Jr.", explicou.

O atleta também contou ao jornal sobre sua experiência mais marcante dentro de um ringue. "Eu tenho 25 lutas, nas modalidades profissional e amador, na minha carreira. Uma das mais legais e marcantes foi a minha estréia pelo profissional, em Fátima do Sul, que valia um cinturão contra o campeão da categoria do ano anterior. Na ocasião, eu perdi por pontos, mas valeu pela adrenalina que eu senti. Eu lutei sem nenhum tipo de proteção, eu estava em nível profissional... Foi muito importante", falou.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS