Personalidade | Gabriel Sato | 02/12/2019 11h06

Filho segue paixão do pai e trilha seu caminho no velocross

Compartilhe:

A paixão por um esporte muitas vezes é passada de pai para filho, e na história de Ricardo Santos e seu filho Flaviano Santos Neto, isso não foi diferente. Apaixonado por motos, Ricardo Santos, conhecido como Santinho, entrou no mundo do velocross em 1997 após participar pela primeira vez de um Enduro, no município de Aquidauana. O amor pelas provas com a motocicleta foi grande e passada para o filho, que agora, segue seus caminhos.

O velocross era conhecido no Estado como speedway, termo diferente do usado no restante do Brasil em que a modalidade também era conhecida como veloterra. A diferença desse esporte para o motocross, é que em suas provas não há presença de obstáculos e a necessidade dos saltos. No estado sul-mato-grossense, as provas eram realizadas antes das competições de motocross, mas após alguns anos, a Federação de Motociclismo de Mato Grosso do Sul (Femems) desmembrou as competições e separou os campeonatos.

O início da trajetória no esporte não foi fácil, e de acordo com Santinho, a falta de apoio e recursos financeiros era o que mais atrapalhava. “Muitas vezes quebrava a moto e tínhamos que nos virar para arrecadar dinheiro para consertar, outra grande preocupação era a locação, as vezes a prefeitura ajudava.”

Segundo ele, sua moto pifou na primeira participação em campeonatos, no ano de 1997. “Eu tinha acabado de comprar uma dt 180, dei uma geral nela e na metade da prova ela pifou, era um percurso de 150 km e nessa prova fui ‘picado pelo mosquitinho das competições’. Naquele ano, troquei de moto e competi no Enduro Estadual em várias cidades do Estado.”

No velocross a pista não possui rampas, diferente do motocross (Foto: Arquivo Pessoal)

Por muitos anos o ex-competidor participou das provas sem grandes pretensões, mas após a separação dos campeonatos, Santinho resolveu encarar o esporte com mais foco. “Comecei a participar de várias competições e viajar para outros Estados, consegui ficar com terceira colocação e segunda, em modalidades como cadete, dt 180, 250, entre outras, são inúmeras categorias.” Ele relata que também competia no motocross e conseguiu resultados positivos nas competições, porém o velocross sempre foi sua maior paixão.

Paixão passada para o filho

Após ficar por quase seis anos sem competir, Santinho observou sua paixão pelo motociclismo ser transmitida para seu filho que começou sua trajetória no velocross, para a alegria do pai . “Ele sempre olhava a gente correndo, então, começou a competir e conquistar boas colocações.”

Piloto da equipe Santinho Moto, Neto, obteve bons resultados em 2019 e foi campeão na 230 da Copa MS, campeão Estadual na 230 e vice no Intermediário Nacional. Para o pai e chefe de equipe, os resultados são motivo de orgulho para a família, e os títulos consagram o ano positivo de seu filho. “Fechamos com chave de ouro, e como pai, é gratificante ver o filho seguindo seus passos e se destacando, estou meio aposentado, participo de alguns campeonatos, mas quem está despontando e fazendo bonito pela nossa equipe é o Neto.”

Neto fechou o ano com bons resultados obtidos (Foto: Arquivo Pessoal)

Competidores investem altos valores nos motores das motos, para que com uma motocicleta potente, os resultados sejam melhores, e para Santinho, mesmo com um investimento modesto devido a situação financeira, a equipe conseguiu boas posições nos campeonatos.

Ele destaca que o investimento nas competições de motociclismo são pequenos se comparado a outros esportes em território nacional e que os profissionais da modalidade sofrem com a falta de oportunidade de divulgar seus trabalhos . “Os pilotos em geral não possuem muito apoio como no futebol, por exemplo, que há uma mídia grande.”

Para Santinho, o papel da imprensa é importante para a divulgação e crescimento desse esporte no Brasil, e pouco se fala da modalidade nas empresas jornalísticas. “É raro vermos notícias sobre o motocross ou o velocross, apenas alguns sites e outros mais direcionados dão a oportunidade de divulgar.”

No ano de 2019 a equipe conseguiu alavancar nas competições graças ao apoio que receberam, principalmente, do supermercado Nutrishopping. A Santinho Moto conseguiu competir internacionalmente, e foi para o Paraguai obtendo boas colocações. E para ano que vem, a equipe planeja retornar mais uma vez ao país vizinho e participar do Campeonato Estadual de Mato Grosso do Sul. “Estamos pensando em 2020, e nossa expectativa são boas, mas para isso, precisamos sempre de apoio.” Finalizou Santinho.

Supermecado possui um painel de divulgação da equipe (Foto: Arquivo Pessoal)

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS