Natação de MS começa com tudo e pódios são garantidos

"/>
Jogos Escolares | Com Fundesporte/Lucas Castro | 28/11/2019 11h43

Natação de MS começa com tudo e pódios são garantidos

Compartilhe:

Os nadadores de Mato Grosso do Sul mostraram que não percorreram pouco mais de 1.266 quilômetros rumo a Blumenau-SC à toa, para participarem da etapa nacional dos JEJ (Jogos Escolares da Juventude). Nesta quarta-feira (27), primeiro dia de disputas do terceiro bloco de modalidades da competição, uma medalha de ouro e duas de bronze foram obtidas pela natação sul-mato-grossense.

As provas aconteceram no Complexo Esportivo do Sesi (Serviço Social da Indústria) e seguem até sexta-feira (29). A delegação de Mato Grosso do Sul, formada por 52 atletas e nove técnicos, tem o apoio do Governo do Estado, por meio da Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul). Neste bloco também estão o ciclismo, ginástica rítmica, xadrez, vôlei de praia e tênis de mesa.

A primeira condecoração sul-mato-grossense nesta nova fase dos Jogos foi assegurada, durante a manhã, por Sammer Campos Abdallah, nos 50m livre masculino, pela faixa etária de 12 a 14 anos (categoria A). O atleta de Campo Grande, do Colégio Elite Mace, fechou a disputa com 24s89. Em segundo lugar ficou Vinícius Cruz, de Santa Catarina, com 25s06 e o cearense Vitor Macedo, que fez 25s16, completou o pódio.

De acordo com o técnico Durval Barbosa Filho, Abdallah está em evolução e vive um momento vitorioso em sua trajetória nas piscinas. No município catarinense, mesmo debilitado devido a uma virose, conseguiu dar conta do recado. “O desempenho dele foi muito bom, sendo que ficou doente. Desde sábado (23) ele não nada, está tomando antibiótico. Então, está bem debilitado e começar a competição com uma medalha de ouro para a autoestima dele foi muito bom. O tempo também foi muito bom”.

Para o treinador, uma antevisão do desempenho do atleta era impossível, pelo fato de a prova ser significamente acirrada. “Nos 50m livre tudo pode acontecer. Procurei passar a ele o mínimo de responsabilidade para que pudesse nadar bem. Sabíamos da condição física dele e isso não podia atrasá-lo. Acho que ele conseguiu nadar relaxado, nadou bem e ganhou a prova”.

Em setembro deste ano, Abdallah levou para casa cinco ouros em provas individuais, foi recorde nos 100m livre e teve o melhor índice técnico da categoria infantil do Torneio Centro-Oeste de Natação. No mês seguinte, o nadador de 13 anos fez história pelo Estado no Campeonato Internacional Infantil e Juvenil de Natação, Troféu Chico Piscina, ao ser o primeiro competidor sul-mato-grossense a conquistar três medalhas em uma edição do campeonato.

Quartetos afiados

Abdallah também esteve no quarteto que ajudou Mato Grosso do Sul a subir mais uma vez ao pódio. Desta vez, pelo revezamento 4x50m livre masculino, a medalha foi bronzeada e contou com os embalos de Eduardo Benites (Colégio Elite Mace, da capital), Felipe John (Centro de Ensino Tic Tac, de Campo Grande) e Eduardo Vieira Ferrari (Escola Municipal João Pedro Fernandes, de Maracaju).

A medalha de terceiro lugar ficou em evidência no peito dos sul-mato-grossenses, depois de baterem 1min43s40 de tempo. Santa Catarina, com a marca de 1min41s13, ficou em segundo. O ouro foi para o Distrito Federal, que encerrou a prova em 1min40s30.

“Essa é uma prova muito interessante, porque conta com a participação de todos, que têm de dar o melhor e realmente foi isso que aconteceu. Sammer abriu, Felipe John fechou. O meio foi muito bom com o Benites e Ferrari. Todos estão de parabéns, o quarteto fantástico nadou bem e trouxe uma medalha para Mato Grosso do Sul”, avalia Filho.

Mais tarde, foi a vez das meninas, que fecharam o primeiro dia com mais um bronze. Júlia Maria Freitas, do Colégio Elite Mace; Victoria Beatriz Vilela,do Colégio Salesiano Dom Bosco; Isabelle Santos, do Colégio Militar e Rafaela Teixeira, da Escola Estadual 26 de Agosto atingiram 1min53s87 de tempo no revezamento 4x50m livre feminino (15 a 17 anos).

A prata foi alcançada pelas donas da casa, Santa Catarina, que fecharam a disputa com 1min49s70. São Paulo assegurou a dourada, ao fazer 1min48s67.

Na trave

Por pouco a bandeira de Mato Grosso do Sul não foi exibida mais vezes no pódio. Em três provas, os nadadores do Estado terminaram na quarta colocação: Júlia Maria Freitas (nos 100m costas e 800m livre) e Pedro Henrique Pena (100m costas), ambos na categoria B (15-17 anos).

Com fome só de medalhas

A fome passou longe dos técnicos sul-mato-grossenses nesta quarta-feira (27), devido ao ritmo frenético das disputas na água. Ou talvez não tiveram tempo de senti-la. É o que revela o treinador Durval Filho, que esteve ao lado de mais dois profissionais no comando técnico: Celso Henrique Ferreira, de Campo Grande e Antônio Gomes da Silva, de Corumbá.

Segundo Filho, a parceria entre os três é essencial para o progresso dos nadadores, que também sentem essa união entre os técnicos. “Se a gente não trabalhar em equipe, não conseguimos nada. Hoje, nenhum dos três almoçou, porque não deu, a competição se desenrolou de uma maneira que não deu tempo de comer. A gurizada foi, comeu, descansou, porque precisam. A gente se vira. Depois, jantamos, tiramos o atraso”.

“Essa interação entre nós técnicos é importante para passar segurança aos atletas. Muitos não treinam conosco, mas conhecemos todos e nossa função é direcioná-los para que obtenham o melhor resultado possível”, finaliza.

Até o momento, juntando-se os três blocos de modalidades da competição, desde 16 de novembro, a delegação de Mato Grosso do Sul já conquistou 22 medalhas, das quais nove são de ouro, duas de prata e 11 de bronze.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS