Futebol Feminino | Correio do Estado | 27/03/2018 10h48

Comercial lamenta azares e arbitragem estranha em eliminação no Maranhão

Compartilhe:

Foi a primeira participação do Comercial em um Campeonato Brasileiro feminino. E a experiência não poderia ser mais traumática. Depois de abrir 4 a 0 no placar ainda no primeiro tempo, o time colorado não resistiu à forte chuva, às contusões das jogadores e, principalmente, à arbitragem duvidosa para deixar o Sampaio Corrêa, mandante, virar para 5 a 4 e garantir a classificação à primeira fase da Série A-2 da competição, na noite do último sábado (24), no Estádio Castelão, em São Lupis (MA).

"Nos preparamos três meses para esse jogo, treinamos muito, estávamos focados, mas tudo mudou quando pisamos no gramado. As meninas perderam o controle ao se depararem com uma arbitragem duvidosa dessas", disse Romilda Campos, técnico do Comercial e um dos expoentes da modalidade no Estado.

As reclamações não foram em vão. Depois de marcar o 4 a 0, o fator arbitragem começou a pesar. O Colorado perdeu a primeira jogadora expulsa, por reclamação. Ao todo, fortam dois cartões vermelhos e seis amarelos. "Eu nunca vi isso, do capitgão do time não poder falar com o árbitro", disse.

Romilda lamenta que o campo pesado começou a prejudicar o jogo de sua equipe. Além disso, as disputas mais ríspidasd das adversárias começaram a dar efeito. E duas substituições tiveram de ser feitas ainda na etapa inicial.

No segundo tempo, segundo Romilda, o jogo teve seis minutos de acréscimo, onde saiu o gol das maranhenses, que acabou com o sonho das campo-grandenses. Hora de Romilda desabafar.

"Não é desse jeito que bão incentivar o crescimento do futebol feminino, com uma fase preliminar dessas, onde se faz um jogo só e é eliminado. Tinha que ser ida e volta para aumentarem as chances. Reclamam dos gastos, por isso acabaram com a Copa do Brasil feminina, mas o custo de nossa viagem ao Maranhão não foi barato. Por que não se faz grupos direto", indagou a comandante.

Segundo ela mesmo, é hora de colocar a cabeça no lugar e ficar nos próximos passos. Em maio a equipe disputa a Copa Centro-Oeste, em Goiânia (GO), que vale vaga no Brasileiro. E Romilda busca com a federação de Futebol de Mato Grosso do Sul antecipar o início do Estadual para setembro, logo após a Copa do Mundo.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS