Futebol | GloboEsporte | 04/01/2018 09h25

Após sete jogos em 2017, Keirrison volta ao Londrina em busca de nova sequência

Compartilhe:

Aos 29 anos, o douradense Keirrison volta ao Londrina em busca de um objetivo simples: ter uma sequência de jogos. Após ser artilheiro do Brasileiro, apontado como uma das promessas do futebol brasileiro e chegar ao estrelato com contrato no Barcelona, o jogador tenta a volta por cima.

O K9 passou por clubes na Europa e no Brasil, mas enfrentou seguidas lesões, a desconfiança dos clubes e a dificuldade em fazer vários jogos seguidos. Ele deixou o Coritiba, onde atuou em 2017, e será um dos reforços do Tubarão para 2018.

No Londrina, em 2016, ele viveu uma exceção em comparação aos últimos anos. Com a camisa alviceleste, Keirrison conseguiu o maior número de partidas desde 2009, quando jogou no Palmeiras. Com o Londrina, foram 31 jogos, sendo 24 como titular. Situação bem diferente da temporada passada, quando entrou em campo apenas sete vezes, sendo duas pelo Arouca, de Portugal, e cinco pelo Coritiba – destas, apenas uma como titular.

Foi no Tubarão também que o atacante balançou as redes pela última vez. Lá ele quebrou um jejum de 16 meses sem marcar e fez oito gols, o último deles no dia 31 de agosto de 2016, na vitória por 2 a 0 sobre o Náutico, na Arena de Pernambuco, pela Série B do Brasileiro.

– O grande desafio do Keirrison é ter uma sequência. Em 2016, ele teve a preparação durante o estadual, foi entrando aos poucos. No Brasileiro, ele suportou jogos seguidos, deu resultado, fez jogos inteiros, começou a fazer gols. Ele teve a sequência que precisa. É um grande jogador, um grande finalizador, altamente técnico, inteligente. É o que poderia ter acontecido em 2017, mas ele teve a proposta de Portugal. É um jogador que pode ajudar muito o Londrina – comentou o técnico Claudio Tencati, então treinador do Londrina na passagem de Keirrison pelo clube.

Para Gil Rocha, comentarista do Sportv/Premiere e que acompanhou Keirrison em vários momentos da carreira, a volta do atacante para o Londrina é uma boa opção para o clube e uma ótima escolha para o jogador. A dúvida fica sobre a maneira que Keirrison vai corresponder em campo.

– A expectativa agora é de qual Keirrison está chegando. Apesar de ainda ter idade pra isso, não acho que se possa esperar aquele Keirrison que encantou o Brasil no início da carreira. Em uma premiação dos melhores do Brasileirão, Keirrison saiu como o mais premiado da noite com os troféus de Melhor Atacante, Revelação e Artilheiro do campeonato. Mas é perfeitamente possível esperar o Keirrison que deu alegrias para a torcida do Tubarão e não o que decepcionou a torcida do Coritiba no final da última temporada – analisou Gil Rocha.

No Londrina, Keirrison terá a concorrência de Carlos Henrique, que fechou a última temporada como titular, e de Wellisson, Quirino e Marcelinho, além dos reforços Wesley (da Inter de Limeira) e Caíque (ex-Atlético-PR e RB Brasil).

Para Ayrton Baptista Junior, o Tusquinha, dono do Blog Boleiros & Barangas, do GloboEsporte.com, uma disputa complicada para Keirrison, apesar da confiança do gestor do clube, Sergio Malucelli.

– Keirrison tem a favor o fato de já conhecer o clube, onde esteve em 2016, e tem a confiança do gestor de futebol Sergio Malucelli. Porém, o Keirrison de agora chega com menos pompa devido à pouca aparição no Coritiba do ano passado. O ataque do Londrina tem uma peça intocável: Carlos Henrique. Além disso, há entre os recém-chegados a agilidade de Caíque e a de Alex. meia que vem do Cruzeiro. Não será um absurdo se Keirrison iniciar no banco. E isto também não será um demérito para um jogador que tenta a cada temporada apagar o trauma de tantas lesões – analisou Tusquinha.

Carreira com altos e baixos, lesões e drama

Revelado pelo Coritiba em 2006, Keirrison foi artilheiro do país em 2008 com a camisa do Alviverde e, no ano seguinte, teve uma passagem arrasadora pelo Palmeiras. O desempenho levou o promissor atacante para o Barcelona. Porém, ele não jogou no time espanhol, foi para o Benfica e depois para a Fiorentina, voltou ao Brasil e atuou no Santos e no Cruzeiro, todas passagens sem grande destaque.

Voltou ao Coritiba em 2013 em busca de suas raízes e de recuperação física, mas ficou longe dos melhores momentos do começo da carreira. Em 2015, participou de apenas cinco jogos, sendo dois como titular, e saiu do Alviverde após acionar o clube na Justiça.

Entre as passagens, conviveu com lesões sérias, impedindo com que o jogador despontasse no futebol. Além do futebol, Keirrison viveu um drama pessoal com a morte do filho de dois anos, Henri Lucca, em 2015, após complicações de uma virose.

Em 2016, buscou o recomeço no Londrina, onde ficou uma temporada. Em 2017, ele atuou pelo Arouca, de Portugal, e teve mais uma passagem pelo Coritiba. Na negociação, retirou a ação trabalhista que movia contra o Coxa, com valor de R$ 3,6 milhões referentes a salários atrasados entre 2012-2015. O contrato com o Alviverde iria até julho de 2018. O novo vínculo com o Londrina deve ser de duas temporadas.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS