Entrevistas | Gabriel Sato | 07/02/2020 06h45

Com foco em 2020, Fábio Rocha é o entrevistado do Esporte Ágil TV

Compartilhe:

O jiu-jitsu foi um dos destaques do mundo esportivo de Mato Grosso do Sul no ano de 2019. Com 17 eventos realizados pelo Estado, a Federação Sul-Mato-Grossense de Jiu-Jitsu (FSMJJ) organizou cerca de 10 etapas do Circuito MS, que acontece em Campo Grande e em algumas cidades do interior, cinco etapas do Circuito No-gi, o Indoor Black Belt e a Copa Kids. Em entrevista ao Esporte Ágil TV, o presidente da FSMJJ, Fábio Rocha, contou sobre sua história e o planejamento da federação para 2020.

Há oito anos à frente da entidade, Rocha, ajudou na fundação da Federação de Jiu-Jitsu Desportivo de Mato Grosso do Sul, em 2013, e no ano de 2017, participou da unificação das duas entidades do Estado em uma só. Para o presidente, o jiu-jitsu sul-mato-grossense se equipara aos dos grandes centros como Rio de Janeiro e São Paulo, não à toa, lutadores de todo o Brasil participam de competições que ocorrem no Estado do Tereré durante todo o decorrer do ano.

Natural do Rio de Janeiro, mas em Mato Grosso do Sul há 10 anos, Rocha chegou ao Estado devido uma proposta de emprego. O novo serviço acabou não dando certo, mas a adaptação ao novo local foi positiva, e o carioca resolveu ficar por Campo Grande.

Segundo ele, 2020 promete ser o ano em que a Federação Sul-Mato-Grossense de Jiu-Jitsu vai se mostrar mais ativa no Estado, além das diversas competições, um curso está sendo realizado para capacitar professores, lutadores e interessados em aprender sobre o esporte. "Nossa temporada começou na semana passada com o curso de conhecimento de regras e arbitragem, a federação trouxe essa capacitação que será dividida em seis módulos, com palestras ministradas por vários profissionais de Mato Grosso do Sul e de outros Estados." Revelou o presidente.

A temporada deste ano contará com o Circuito MS que será dividido em 10 etapas entre os meses de fevereiro a novembro, competição que é considerada a mais forte do Centro-Oeste. A federação também organizará o Indoor Black Belt, Copa Kids, que já está se tornando tradicional no Estado, e a Copa União Pantaneira, projeto que começou em 2019, no qual arrecadou-se mais de uma tonelada de alimentos que foram doados à Legião da Boa Vontade (LBV).

Dia Estadual do Jiu-Jitsu

Segundo Rocha, o dia do Jiu-Jitsu foi uma proposta que a Federação fez ao vereador Chiquinho Telles, com o intuito de criar o dia Municipal, em Campo Grande. A ideia deu certo e desde o dia primeiro de outubro de 2018, a data é comemorada na Capital. No ano passado, o deputado estadual Lídio Lopes, atendendo pedido da Federação, criou o dia Estadual do Jiu-Jitsu, como já existem em outros Estados como São Paulo e Rio de Janeiro. A data é comemorada no dia 1 de outubro, pois é comemorado o aniversário do Grão-Mestre Hélio Gracie, que revolucionou o jiu-jitsu brasileiro.

Descendente distante de escoceses, quando era uma criança, a família de Hélio Gracie mudou-se para o Rio de Janeiro. Devido à sua frágil saúde, o jovem não podia treinar o Jiu-Jitsu tradicional ensinado pelos seus irmãos, especialmente Carlos Gracie.

Observador, Hélio passou a acompanhar, dos seus treze aos dezesseis anos, as aulas ministradas por Carlos. Aprendeu todas as técnicas e ensinamentos, mas, para compensar seu biotipo, aprimorou a parte de solo tradicional, através do uso do dispositivo de alavanca, dando-lhe a força extra que não possuía, criando assim o Jiu-Jitsu Brasileiro.

No dia 29 de janeiro de 2009, Hélio Gracie morreu em Petrópolis aos 95 anos de idade.

Hélio Gracie é lembrado no mundo do jiu-jitsu até os dias atuais (Foto: Reprodução)

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS