Aventura | Da redação | 29/12/2017 09h12

Trilhas & Tralhas: Atleta de MS prepara tour pela América do Sul em busca de desafios

Compartilhe:
Adriana Vaz inicia sua ‘maratona’ pelas principais provas do continente em fevereiro, no Equador. Adriana Vaz inicia sua ‘maratona’ pelas principais provas do continente em fevereiro, no Equador. (Foto: Divulgação)

Rosto conhecido entre os praticantes de corrida de trilha em Mato Grosso do Sul, Adriana Vaz prepara um projeto ousado para 2018: percorrer toda a América do Sul, participando das melhores provas de trail run do continente. Para isso, a atleta, que mora em Dourados há 12 anos, já preparou seu portfólio e está em busca de apoio para a jornada, que deve começar no Equador, em fevereiro, e terminar em dezembro, com uma das corridas mais famosas do mundo, a El Cruce – a prova cruza a Patagônia Chilena e Argentina em um percurso de 100 quilômetros.

“Em 2017, surgiu a vontade de correr distâncias maiores e migrei para provas mais longas (acima de 21 km) e, junto com essa vontade, depois de ter corrido no Chile, Argentina e Paraguai, veio também a vontade de correr em todos os países da América do Sul, levando o nome e a bandeira do Brasil aos quatro cantos da América do Sul, bem como desbravar os lugares mais inóspitos e incríveis do nosso continente”, afirma.

Adriana Vaz é funcionária pública e corredora amadora de trilha e montanha. Apaixonada por esportes, vida saudável e pela natureza, há cerca de quatro anos começou a correr. O que era somente busca por uma vida mais saudável, se tornou a razão da sua vida.

“Há dois anos participei quase que por acaso da minha primeira prova de trail run, o Brasil Ride, em Botucatu/SP, onde fiquei em quarto lugar geral. A prova aconteceu no local conhecido como Base da Nuvem, onde de cima do morro podia se avistar as nuvens abaixo e correr com esse cenário me fez optar por mais provas trail”, lembra.

Calendário - A primeira disputa internacional do atleta em 2018 será a Chota Trail, na cidade de Ibarra, no Valle del Chota (EQU), nos dias 3 e 4 de fevereiro. A prova tem como cenário a Laguna de Yahuarcocha e o Vulcão Imbaburra, com 4.621 metros de altitude. Em março, o desafio será na Argentina: a Ushuaia Trail Race acontece no dia 17, na Patagônia argentina. Em abril será a vez do Peru, Nna "cidade perdida" de Machu Pichu, um dos lugares mais famosos do mundo e patrimônio mundial da UNESCO.

A atleta ainda vai definir algumas provas que irá disputar entre junho e novembro, pois ainda depende da divulgação de algumas provas. Mas, em maio vai para a Venezuela, disputar a Ultra Trail Tanno Tuyjunho, próximo ao Monte Roraima, e em junho vai ao Paraguai disputar a Ultra Train Guaraní, em Villarica. O calendário será encerrado com a El Cruce Columbia, entre os dias 8 e 10 de dezembro. A ideia foi priorizar, segundo a atleta, provas oficiais da ITRA - International Trail Running Association.

"Minha intenção, em 2018, é priorizar pela qualidade das provas, ao invés da quantidade, por isso a maioria das provas escolhidas sáo filiadas à ITRA. Em alguns países, como a Colômbia e o Uruguai, ainda não consegui definir a prova, pois existem muitas provas e todas com sua beleza peculiar. Já em outros países, como a Guiana e Suriname, ainda estou aguardando a definição do calendário 2018”, finalizou.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS