Automobilismo | Da redação | 25/08/2006 15h16

Bate-bola: Ana Maria Silva

Compartilhe:

Ana Maria Silva

Campo Grande (MS) - A jogadora de handebol campo-grandense Ana Maria Silva é um exemplo de sucesso no esporte. Começou a praticar handebol na sua escola pública, quando foi chamada pelo professor William para estudar no Colégio Dom Bosco, como atleta-bolsista. No seu currículo, defende há 12 anos a equipe de ponta do Guarulhos e acumula convocações para a seleção brasileira, onde disputou campeonatos mundias, pan-americanos e sul-americanos. Quando ainda era infanto-juvenil, precocemente foi convocada para defender a seleção juvenil. Para a seleção adulta, foi convocada quando ainda tinha idade júnior.

O Esporte Ágil entrevistou a premiada atleta durante uma vista que ela fez ao professor William e as garotas do handebol do Colégio Dom Bosco. Ela ministrou um treinamento especial para a equipe e relembrou o tempo quando ainda jogava em Campo Grande.

Esporte Ágil - Você começou aqui nestas quadras do Dom Bosco?
Ana Maria Silva -
Sou campo-grandense e comecei a praticar handebol aos 8 anos, em meu colégio. Depois ganhei bolsa para estudar e jogar no Dom Bosco, a convite do professor William. Quando estava com 14 anos, consegui me transferir para a equipe de Guarulhos, com a ajuda dos professores William e também do professor Paulo.

Esporte Ágil - Já são quantos anos defendendo a equipe de Guarulhos?
Ana Maria Silva -
Defendo aquela equipe faz 12 anos.

Esporte Ágil - E sua história na seleção brasileira de handebol?
Ana Maria Silva -
Em 1994, quando cheguei a São Paulo, fui convocada para a seleção juvenil, mas eu ainda era infanto-juvenil. Desde então, acumulo convocações para vários mundiais, pan-americanos, sul-americanos, até fui convocada para fase de treinamento para as Olimpíadas. Desde 98 participei da seleção adulta, iniciando quando ainda era júnior.

Esporte Ágil - E qual foi a competição mais importante seleção brasileira de handebol?
Ana Maria Silva -
Foi um Campeonato Sul-americano. Eu fui considerada a melhor jogadora da competição, além de trazer o título de artilheira. Apesar disso, vários outros foram importantes, como os Mundiais.

Esporte Ágil - Como o esporte foi importante na sua formação?
Ana Maria Silva -
O esporte é a base de tudo. Desde criança, era o que eu sabia fazer e sei até hoje. Eu me formo no final deste ano e vou trabalhar com psicologia do esporte. Trabalho na Prefeitura de Guarulhos, onde trabalho com pessoas de idade, com crianças também. É minha vida o esporte. Além de me manter saudável, é minha vida, o que sei fazer.

Esporte Ágil - Voltando aqui para o Dom Bosco, você sente saudades do tempo em que treinava aqui nesta quadra?
Ana Maria Silva -
Lembro daqueles tempos com muitas saudades. Algumas vezes, dá vontade de voltar, relembrar os velhos tempos. Vejo estas meninas treinando, se dedicando; muitas delas têm oportunidade de jogar fora, pois tem muito talento. Agora, vou tentar levar alguma destas atletas para São Paulo.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS